A Alsácia

A França é de uma riqueza cultural enorme. Apesar da sua extensão reduzida quando comparado ao Brasil, o país europeu não fica muito atrás considerando que cada uma das suas 13 regiões tem um caráter bastante próprio. Eu tive a oportunidade de conhecer algumas regiões e comprovar isso. Também morei numa regiãozinha bem emblemática, uma das menores e mais tradicionais da França: a Alsácia, que foi também meu primeiro contato com o país.

A Alsácia se encontra no nordeste da França, na fronteira com a Alemanha e a Suíça. Sua capital é Estrasburgo que fica a uns 500 km de Paris e a 7km da Alemanha (isso mesmo, dá pra ir até de bicicleta). Essa região já pertenceu ao país germânico diversas vezes no curso da História e guarda um legado de arquitetura, gastronomia e dialeto tipicamente alemães assim como muitas marcas da Segunda Guerra Mundial por ter estado no “olho do furacão”.

Além dos fatores mencionados acima, aspectos religiosos e étnicos também têm influência germânica: é a única região majoritariamente protestante da França (o país é conhecido por ser predominantemente católico).

Outro fator interessante é que a região goza de direitos locais únicos no país. Existe um regime jurídico que conserva nos antigos territórios franceses cedidos e depois retomados algumas disposições colocadas em prática pelo governo alemão quando as mesmas são consideradas mais favoráveis aos habitantes. Essas disposições concernem principalmente as leis profissionais, de feriados, a  segurança social e até as leis de caça que existiam desde o domínio alemão e que valem apenas para essa região.

Estrasburgo é uma cidade cosmopolita sendo subsede do Conselho Europeu. Super importante cultural e economicamente para a França, ela é rica em história. A catedral da cidade é uma das mais lindas e antigas do mundo. Estrasburgo é também mundialmente conhecida por ser a capital do Natal na França, com o Marché de Noël atraindo um grande público do mundo todo.

Estrasbourg
Rua típica de Estrasburgo

Mas uma visita apenas na capital não é o suficiente para conhecer essa região tão rica. Colmar é uma das cidades mais visitadas pelo turistas e mais belas também. É uma  Um dia completo é o suficiente pra conhecer a parte mais histórica dessa cidade, provar alguns bons vinhos e conhecer o Mercado da cidade. Colmar está a 70 km de Estrasburgo, acessível em carro, trem ou ônibus.

Colmar
Passeio pelas ruas de Colmar

 

Eguisheim é também um ótimo destino. Esse pequeno village foi premiado como o mais belo da França por vários anos. É um destino famoso também pelas suas vinícolas (falarei mais sobre a famosa rota dos vinhos da Alsácia em breve) e está a apenas 7 km de Colmar. É ideal para passar um dia ou até mesmo uma tarde.

P_20170909_170505.jpg
Uma parte da fonte de Eguisheim

 

Ainda, a Alsácia conta com uma cordilheira passando ao longo de toda a região chamada de Vosges, que pode ser explorada de várias formas: Os vosges abrigam várias cidadezinhas (villages), castelos, campings, lugares para fazer trilhas e escaladas e é paralela à Floresta Negra, que pode ser avistada facilmente.

vosges1
Pós-escalada em algum lugar dos Vosges
IMG_20151206_160929
No castelo de Haut-Koenigsbourg com a Floresta Negra ao fundo

Outra coisa que gosto muito dessa região é a acessibilidade: Há ciclovias por todos os lados, até nas rodovias, ligando os villages entre si. Junte à isso o fato de que esses tais villages costumam ser bem próximos um do outro, de 5 à 10 km de distância cada um, o que te permite conhecer a Alsácia de bicicleta!

Como já vimos, toda a região tem caráter tipicamente germânico, o que faz com que o temperamento das pessoas ali seja mais “fechado” do que no resto da França, especialmente no sul – onde moro hoje em dia. Isso não quer dizer que eles não sejam amáveis, apenas reservados.

  • A gastronomia é baseada em carne de porco, batata, queijo e massas além de chucrute. Se você for passar um tempo maior por lá fique ligado (a)!
  • Por falar em queijo, um dos tipícos da região é o maravilhoso porém fétido Munster, existe até o museu do Munster por lá.
  • A maioria das cidades tem um nome bem germânico, como Eguisheim, Gebwiller, Wangen, Erstein, Marlenhreim, Westhoffen, e a lista continua…

Numa viagem mais longa à França, eu recomendo conhecer outras regiões e não ficar apenas na capital. Estando em cidades menores temos a possibilidade de conhecer melhor o povo e a cultura de um lugar. Não se esqueça que a França é muito mais que Paris.

 

2 thoughts on “A Alsácia

Add yours

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: